quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Inca - girada a roleta - postagem com correções


No afã de prestar as informações aos meus colegas e devido ao tamanho do edital, acabei omitindo algumas informações e errando em outras. Graças aos amigos, achei os erros e acrescentei as omissões. A informação corrigida segue abaixo.

Enquanto os pessimistas aguardavam com a mão no queixo, dizendo que não ia sair concurso para o Inca esse ano, os espertos aproveitavam o tempo a mais para se preparar. Foi lançado o novo edital para o concurso do Inca, com ajustes importantes.
O enquadramento do técnico em radioterapia foi modificado, agora enquadrados junto aos técnicos em radiologia, NÍVEL MÉDIO - TÉCNICO O-I (APOIO TÉCNICO). Com esse novo enquadramento caem os seis anos de experiência e passa a apenas um ano de experiência. Em compensação, foi exigida especialização em radioterapia com carga horária de, no mínimo, 1600 horas. Traduzindo para o bom português só quem tiver feito o curso no próprio Inca pode concorrer. Passamos, agora, a questionar a legalidade da exigência de um curso que só é dado por uma instituição e que oferece pouquíssimas vagas (nos últimos anos só duas vagas para todo o sudeste).
O técnico em radiologia também permanece sem necessidade de experiência.
A remuneração vem descrita da seguinte forma:

2.2.5.1. REMUNERAÇÃO : 
1) vencimento básico do padrão inicial da classe de Técnico O-I: R$ 2.205,20 (dois mil duzentos e cinco reais e vinte centavos); 

2) Gratificação de Qualificação em decorrência de cursos de qualificação, com carga horária mínima de 40 horas, totalizando 180 (cento e oitenta) horas: R$ 452,00 (quatrocentos e cinquenta e dois reais); ou totalizando 250 (duzentos e cinquenta) horas: R$ 881,00 (oitocentos e oitenta e um reais); ou totalizando 360 (trezentos e sessenta) horas: R$ 1.762,00 (um mil e setecentos e sessenta e dois reais);

3) Gratificação de Desempenho por Atividade de Ciência e Tecnologia – GDACT de R$ 660,80 (seiscentos e sessenta reais e oitenta centavos), de 80 (oitenta) pontos atribuídos em função dos resultados obtidos na avaliação de desempenho Institucional.

O edital fala em jornada de 40 horas semanais. A jornada real é a legal, de 24 horas semanais, mas esse enquadramento em 40 horas gera sérios problemas em acumulação de cargos. Poderia-se ter ajustado essa carga horária já que foram realizadas tantas modificações.
São oferecidas para técnico em radioterapia 14 vagas de ampla concorrência com reserva de 4 vagas para negros e índios e uma vaga para pessoas com deficiência. Para técnico em radiologia são oferecidas 3 vagas de ampla concorrência com reserva de uma vaga para negros e índios. É oferecida, também, seis vagas para tecnólogo para controle de qualidade em mamografia, com requisito de título de especialista ou certificado de curso de especialização. Cabe saber quem seria candidato à vaga, visto que desconheço pós-graduação em mamografia no Rio. Vale lembrar que este cargo será, provavelmente, com carga horária semanal de 40 horas.
As inscrições estão abertas de 16 de outubro a 09 de novembro e custam R$78,00 para nível médio e R$98,00 para nível superior. O certame está sob a coordenação da FUNCAB.
O concurso terá três etapas de avaliação: prova objetiva, prova discursiva e prova de títulos.  Para o nível médio,  prova objetiva terá 50 questões, sendo 10 de língua portuguesa valendo 0,5 pontos cada, 10 questões de ética e legislação da gestão pública valendo 0,5 pontos cada, 5 questões de política do SUS valendo 1 ponto cada e 25 questões de conhecimento específico valendo 1 ponto cada.
Para tecnólogo a prova objetiva será composta por 60 questões sendo 10 de língua portuguesa, valendo 0,25 pontos cada, 10 de ética e legislação da gestão pública, valendo 0,25 pontos cada,  10 questões de política do SUS, valendo 0,5 pontos cada, e 30 questões de conhecimento específico, valendo 1 ponto cada.
Para técnico, a prova discursiva será composta por uma questão com dois itens, que valem 30 pontos cada, com foco na área oncológica. A data prevista para aplicação das provas é dia 14 de dezembro e sua duração será de 4 horas. Pouco tempo para muita prova.
Para tecnólogo, a prova discursiva terá duas questões, valendo 20 pontos cada. Além disso, haverá redação valendo mais 20 pontos. O tempo de duração das provas objetiva, discursiva e de redação será de 5 horas e meia. Uma surra. Importante levar alimento.
A prova de títulos será somente para os aprovados nas provas objetiva e discursiva. Essa etapa valerá um máximo de 20 pontos.
Como trata-se de um concurso federal, regulado pelo decreto 6.944/2009, o número máximo de candidatos aprovados, de acordo com o número de vagas oferecidas, será de 14 para técnico em radiologia, 47 para técnico em radioterapia e 25 para tecnólogo em controle de qualidade em mamografia.
A nota triste é que há uma vaga para um cargo técnico - área de controle de qualidade em radiação ionizante em que a exigência é curso técnico em eletrônica. Estamos tentando reverter essa vaga para quem de direito.
Pois bom. Esse é o concurso mais esperado dos últimos anos. A oportunidade está lançada para quem queira. Aquele que está sempre preparado nunca perde uma oportunidade. Agora é faca entre os dentes e cair na luta! Boa sorte a todos!

[]'s
Pantoja

2 comentários:

Jhonnysley Gerhardt Vieira disse...

Mas, Pantoja, no edital 2.2.5 Cargo - Nível Médio - Técnico O-I (Apoio Técnico), em requisitos, só está exigindo experiência do Técnico em Radioterapia (???).Para Técnico em Radiologia não se menciona o mesmo.

Em 2.1.4 Cargo - Nível Médio - Assistente em C&T - T-I do edital, é para funções administrativas e que, também, exigi-se 1 ano de experiência.

Pantoja disse...

Já corrigi. Obrigado!